HISTORIAL RESUMIDO DA IDPMI PORTUGUESA

TODOS TEMOS UMA HISTÓRIA - CONHEÇA A NOSSA!

"(...) E depois disto designou O Senhor ainda outros setenta, e mandou-os diante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir. E dizia-lhes: grande é na verdade a seara, mas os obreiros são poucos, rogai pois ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara. Ide, eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos. (...)” 

Lucas 10:1-3

“(...) Então disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim. (...)”
Isaías 6:8

     


MISSIONÁRIOS NO ALGARVE
TERÇA-FEIRA, 30 DE JUNHO DE 1970

No mês de Junho de 1970, Avelino Faria Fernandes, com sua esposa e filho de 2 anos, foi viver para a algarvia cidade de Lagos, por motivos profissionais. Viveram em Lagos apenas durante o Verão desse ano, porque Avelino Faria Fernandes não se sentia bem de saúde devido ao clima. Deus serviu-se desta circunstância para enviá-los para a rua das meirinhas na Praia das Maçãs, Sintra, onde foi trabalhar como chefe de cozinha no Restaurante esplanada Mar Belo. Alugou uma casa grande, disponibilizou uma sala para começar com os Cultos em sua própria casa. Nas horas vagas, Avelino Faria Fernandes e sua esposa Carmolina Isaura Gameiro Fernandes, faziam trabalhos evangelisticos de casa em casa, convidando as pessoas para virem ouvir a poderosa mensagem da salvação, nos Cultos que realizavam em sua própria vivenda. Essa Sala de Culto foi inaugurada no dia 22 de Outubro de 1970, tendo vindo pregar na inauguração, o Pastor Manuel Vieira do Couto, líder da Igreja de Deus nos Olivais, Lisboa. O trabalho desenvolveu-se, a Igreja cresceu, e surgiu a necessidade de alugar um salão maior e mais central. Foi então que no dia 8 de Dezembro de 1971 foi inaugurada a Casa de Oração na cave de um prédio, sito à Avenida Eugénio Levy, mesmo no centro da Vila da Praia das Maçãs, concelho de Sintra. O pregador da inauguração, foi o Evangelista Raul Silva. Avelino Faria Fernandes enfrentava agora um outro tipo de luta e conflito. Um conflito interior devido ao facto de estar a trabalhar independente, embora ele estivesse consciente que não havia sido ele, nem por vontade dele que tomou sua independência, mas os próprios problemas surgidos, bem como a partida repentina do Missionário e o respectivo abandono da Obra, a isso levaram e obrigaram. O Pastor Avelino Faria Fernandes tinha que tomar uma decisão muito certa: ou tinha que renunciar a Chamada de Deus para o Ministério, ficando só e com a sua vida profissional, ou então teria de seguir adiante, levantando Igrejas até que Deus um dia viesse a colocar todas as coisas no seu lugar certo.

Quando Deus tem um plano para alguém, mesmo depois dessa pessoa haver passado por várias provas, a seu tempo, Deus começa pouco a pouco a colocar tudo no seu devido lugar. O Espírito Santo de Deus trabalhou fortemente no coração de Avelino Faria Fernandes, no sentido dele deixar a Vila da Praia das Maçãs, concelho de Sintra e começar um trabalho pioneiro na invicta cidade do Porto, no norte de Portugal. Assim, e em obediência à voz de Deus, partiu para o Porto com sua esposa e filho, deixando a Igreja aos cuidados do Evangelista Raul Silva e do Obreiro Armando Santos. Mais tarde essa Igreja local na Praia das Maçãs foi entregue à Convenção das Assembleias de Deus.
  Anterior                              Seguinte